Sarampo: Sintomas, Coça, Tratamento!

O sarampo é uma doença de origem viral considerada grave, sendo de grande relevância para a saúde pública. O vírus responsável pela sua causa é o Measles Morbillivirus, atingindo principalmente às crianças.
Atualmente, o sarampo é uma doença que está sob o controle público, mas nem sempre foi assim, apesar de os surtos ainda atingirem uma parte do Brasil.

Não há indícios concretos sobre seu início, mas estudos afirmam que pode ter ocorrido pela primeira vez entre os continentes europeu e asiático entre os séculos I, II e III.

Com a descoberta da América por Cristóvão Colombo, a doença que antes existia apenas na Europa e Ásia, passou a afetar o continente Americano e atingiu principalmente os povos indígenas.

Hoje, a única forma de prevenção eficaz contra o sarampo é através da vacina, a qual o governo oferece de forma gratuita.

sarampo 1

Sintomas do Sarampo

A sintomatologia inicial do sarampo se parece com uma infecção respiratória. Por aproximadamente 4 dias, a pessoa infectada pode sentir sintomas como:

  • Tosse com expectoração;
  • Febre;
  • Coriza;
  • Mal Estar.

No final desses 4 dias, podem aparecer manchas ou placas esbranquiçadas na mucosa oral e, posteriormente, as manchas exantemáticas avermelhadas (erupções cutâneas), que são as manchas características do sarampo.

Em poucos dias, as manchas exantemáticas se espalham por todo corpo e o quadro evolui para uma piora.
As manchas avermelhadas não causam coceira, como as manchas da varíola (catapora), por exemplo.
A pessoa infectada pode ficar suscetível à ocorrência de outras complicações como:

  • Otite;
  • Pneumonia;
  • Conjuntivite.

Transmissão

A transmissão do sarampo é através do contato com a saliva expelida em forma de tosse, espirro ou até mesmo pela fala de uma pessoa infectada.

Como o contágio dessa doença é por via aérea, uma pessoa infectada é capaz de transmitir o vírus para várias pessoas num mesmo local (dentro de casa e no trabalho, por exemplo).

Tratamento de Sarampo

Por se tratar de uma doença viral, o sistema imunológico do corpo humano se encarrega de eliminar o vírus, assim como acontece com a gripe e o tratamento é semelhante:

  • Descanso absoluto;
  • Consumir alimentos leves e saudáveis;
  • Em caso de febre, tomar antitérmicos;
  • Ingerir muito líquido;
  • Evitar atividades físicas intensas.

O uso da antibioticoterapia só será necessário caso esta infecção esteja relacionada à uma outra infecção de forma bacteriana, como nos casos de pneumonia e otite.

Mas atenção! O tratamento pode ser simples, mas nunca deixe de procurar um médico logo no início dos sintomas, pois se não tratado corretamente, pode evoluir para um possível óbito.

Causas da Morte

Os casos de óbitos pelo sarampo ocorrem pelas complicações secundárias, ou seja, as seqüelas deixadas pelo sarampo.

Mesmo após 20 dias de tratamento e a possível cura, as seqüelas podem aparecer e causar complicações severas como:

  • Encefalite;
  • Pneumonia;
  • Cegueira.

Prevenção contra Sarampo

Atualmente, a melhor e mais eficiente forma para prevenir o sarampo é a vacinação. A vacina contra o sarampo é chamada de Tríplice Viral, que também previne outras infecções virais como a caxumba e a rubéola.

Crianças com 12 meses de idade devem tomar a primeira dose da Tríplice Viral e aos 15 meses, devem tomar a vacina Tetra Viral, que previne contra o sarampo, caxumba, rubéola e varicela.

As vacinas são importantes, pois são elas que estimulam o sistema imunológico do corpo humano a combater o vírus e a eliminá-lo do organismo.

Existem outras formas de prevenção que também podem ajudar a não disseminar o vírus:

  • Evite locais fechados com uma aglomeração grande de pessoas
  • Quando estiver em contato com alguma pessoa doente, evite tocá-la ou beijá-la
  • Não compartilhe copos, talheres ou objetos pessoais como escovas de dente ou toalhas
  • Lavar as mãos com freqüência, principalmente se esteve em contato com alguma pessoa infectada

A vacinação é bem eficiente, mas todas as formas de prevenção são válidas. Uma outra forma para prevenir a contaminação é o isolamento da pessoa infectada.

sarampo 2

Quais são as causas do sarampo?

Não há evidências das causas iniciais do sarampo, porém, esse vírus ainda está em circulação pela falta de prevenção e cuidados.

A falta de cobertura vacinal também caiu nos últimos anos, porém, com o aparecimento dos novos surtos, o governo brasileiro está investindo em campanhas para mudar esse quadro.

Pessoas que já são contaminadas com o vírus HIV, principalmente crianças que já nasceram com o HIV podem contrair com facilidade o vírus do sarampo por estarem com sistema imune deficiente.

Pessoas que estão em tratamento contra o câncer e Aids e pessoas com problemas de desnutrição também tem o sistema imune um pouco mais fraco e por isso estão suscetíveis ao vírus do sarampo.

Vacina: Quem pode tomar?

Além das crianças, outros grupos também precisam ser vacinados:

  • Todas as pessoas até 29 anos que não tomaram a vacina, devem se vacinar em 2 doses com intervalo de 30 dias entre elas;
  • Pessoas entre 30 e 59 anos devem se vacinar com apenas 1 dose;
  • Profissionais de saúde (estes precisam de 2 doses);
  • Pessoas que não lembram se já tomaram a vacina também devem tomar.

Quem não pode?

Alguns grupos não podem ser vacinados, são eles:

  • Mulheres grávidas;
  • Crianças menores de 6 meses de idade;
  • Pessoas que tem imunossupressão ( pessoas que fazem uso de quimioterápicos, corticóides…).

Devo me vacinar para sair do país?

Sim! A vacina contra o sarampo deve ser tomada para qualquer viagem internacional. Na Europa, inclusive, já foram diagnosticados muitos casos de sarampo, então é importante a prevenção com uma dose de reforço antes de embarcar.

Dicas finais

O sarampo é uma doença tratável, que tem prevenção e cura. É importante a conscientização da população em relação à vacina, pois é a melhor maneira de prevenção desta doença.

O governo disponibiliza, de forma gratuita, a vacina em vários postos de saúde, onde qualquer pessoa pode ter acesso.

É essencial lembrar que o sarampo é uma doença perigosa e pode matar, portanto, quanto mais medidas foram tomadas para evitar a disseminação desta doença, melhor para a saúde da população.

Gostou das informações? Compartilhe conosco a sua opinião!

Veja Também

RECEBA NOSSAS NOVIDADES
SIGA O INCRÍVEL SAÚDE
© 2020 - Incrível Saúde